Processo de Bolonha

O Processo de Bolonha (Process Bologna em inglês), também chamado de Tratado de Bolonha ou Declaração de Bolonha, sempre gera muitas dúvidas para os estudantes que querem cursar o ensino superior na Rússia, principalmente os que almejam Relações Internacionais, Engenharia ou Medicina. A Fiodor, com o intuito de direcionar os seus estudantes para as melhores escolhas, esclarece como funciona o Tratado.

Entenda o Processo

O Processo de Bolonha é o resultado do esforço coletivo de países, autoridades públicas, universidades, professores e estudantes, empregadores, organizações internacionais e outras instituições de toda a Europa, incluindo a Comissão Europeia.

Os principais objetivos são:

  • Unificar o ensino e a certificação entre os países membros do Processo.
  • Facilitar o ingresso dos estudantes no mercado de trabalho europeu.
  • Elevar a qualidade do ensino dos países signatários.

Por que motivo é necessário?

Dadas as diferenças entre os sistemas de educação e formação na Europa. Era até então, difícil para os europeus obter o reconhecimento de qualificações obtidas num país para procurar emprego ou candidatar-se a um curso em outro país. A maior compatibilidade entre os sistemas de ensino facilita a mobilidade dos estudantes no mercado de trabalho europeu.

Países membros

Contudo, todos os estudantes que completam os estudos em alguma instituição (desde que seja credenciada) superior da Rússia, estão aptos a trabalhar ou estender os seus estudos em qualquer país europeu. Porem, deverá passar por todos os trâmites legais vigentes em cada país do signatário do Tratado.

Por exemplo: você completa o ensino superior na Rússia e almeja trabalhar na Inglaterra, nesta hipótese você terá que passar pelos trâmites daquele país. Porém, como você é formado por uma instituição reconhecida pelo Tratado (a FEFU é uma delas) a sua certificação estará dentro dos padrões do Tratado. Ou seja, a grade curricular, carga horária, língua utilizada no curso (principalmente para quem cursará em inglês) e a universidade contarão como peso favorável para quem almeja trabalhar ou estender os estudos na Europa.

Oportunidades pelo mundo

Como a maioria dos estudantes vindos do Brasil estudam Medicina em inglês, é cada vez maior a procura por vagas em outros países e comunidades como:

Recém-formados em Medicina na Rússia estão aptos a realizar o revalida.

Para saber mais sobre a Rússia e o dia a dia dos estudantes, fique ligado nas nossas redes sociais e no nosso Blog

Dúvidas? Pergunte-nos clicando aqui